registos, leituras, ecos, palavras, imagens, gestos, passos de dança e ensaios de voo...
aromas e sabores que (a)guardo carinhosamente





terça-feira, 27 de abril de 2010

...

talvez seja de bom tom explicar que estou demasiado triste, demasiado só, demasiado pobre emocionalmente, para conseguir escrever alguma coisa que valha a pena ler.

mas... aprendi a querer bem a este espaço que me liga a algumas almas distantes, como se este lugar fosse uma espécie de ponte entre continentes, um contacto permanente com o melhor de mim... e aqueles que guardo no coração .

a vida prega-nos algumas partidas, e nestas alturas, a única alternativa é continuar... um passo de cada vez, caminhar, peregrinar, até... não sei até onde... já soube, ou já pensei saber... ainda assim, continuar é a resposta.

e como diz um amigo querido, a ver vamos... 
eu, estarei por aqui, colocarei alguns textos antigos em jeito de grito de vida, ou talvez apenas para me certificar de que ainda existo, de que não desisti, não ainda...

amo... os que estão, os que partiram.
amo... e não saberia viver de outra forma.

5 comentários:

b ú z i o disse...

ama, escreve e vive...em katharsis, sorriso e lágrima; sobretudo, em esperança! bj

Anónimo disse...

What?!

Textos antigos?

É que nem pensar...

Tá na hora de arrebitar, quero ou queremos textos novos, vindos lá do fundo da alma. Ok, podem vir do cimo da dita. Mas, é fundamental que sejam textos novos. Só assim, te vais permitir libertar...








;)

(deste teu amigo não-anónimo)











Ver vamos...










Cá os espero...










Aos textos, claro.










:)

Anónimo disse...

prontos, agora deu-lhe para moderar os comentários...

BlackQuartzo disse...

Para a frente é que é o caminho...

ivy disse...

meus queridos,
a vossa simpatia emociona-me :)

mil vezes obrigada pelo carinho, e pela presença amiga.

beijinhos aos três


p.s. - qt aos comentários moderados, é uma questão de fragilidade... e de não ter muito que fazer ;)