registos, leituras, ecos, palavras, imagens, gestos, passos de dança e ensaios de voo...
aromas e sabores que (a)guardo carinhosamente





segunda-feira, 26 de abril de 2010

dias a fio

mergulhar na dor é muitas vezes solução obrigatória para acalmar a alma ferida e adormecer a mágoa insustentável da perda. escondo-me num recanto profundo deste (a)mar que trago no olhar, permito que as lágrimas me salguem o rosto, bebendo as recordações calorosas em tragos amargos de imensa saudade. o tempo passa devagar, quase parando enquanto choro convulsivamente permitindo-me assim um luto plangente e a catarse necessária à purificação do espírito enfraquecido.
(...)

gaivota de asa quebrada, sem força nem vontade de retomar a batalha da vida. fragilizada, perdida. só. afasto-me do mundo e não quero regressar.
(...)

tento emergir. procuro forças para me afastar do refugio em que me alheio do mundo, procuro dentro de mim, a raiz da raiz do amor generoso que trago comigo - que trago comigo dentro do meu coração! desse amor surgirá o impulso que me erguerá.
(...)

a luz traz consigo a lucidez e a dor aguda da saudade. o pesar mora no meu peito. não voltarei a abraçar-te ou a sentir os teus dedos nos meus cabelos. a tua voz meiga acompanha-me em sonhos de sol e céu azul, para me acordar com o lamento gravado na memória: - Vetinha, a avó está tão velhinha. A avó nunca mais te vê, amor!!!!
- Avó querida, eu não queria deixar-te! ainda sinto o teu abraço, os teus beijos constantes e os teus mimos doces. Avó, perdoa-me a ausência...
(...)

voltei ao abismo. ao lusco-fusco das águas turvas. sinto as correntes de vida e o assombro da dor sem refugio possível. regresso a mim. e dói, dói tanto...
(...)

sacodem-me as vozes dos que me rodeiam ansiosos por palavras meigas e gestos generosos... a vida continua. urge dar mais um passo em frente. procuro a árvore dos sorrisos que me guarda a janela, e inspiro-me no suave trinados dos passarinhos que me embalam - sabendo que só adormeço com o nascer do sol! obrigo-me a sorrir... - Bom dia avó!
(...)

2 comentários:

b ú z i o disse...

o importante é sorrir, acreditar e sonhar...antes disso, chorar e escrever como katharsis não fazem mal!

não te sintas triste.
(credo, quem sou eu para te dizer isto, depois dos meus últimos escritos?lolol)

a sério, ânimo. bj

BlackQuartzo disse...

beijinhos na alma.